Neste mês de outubro, a Cidadania4u dará continuidade ao programa de indicação em parceria com a Wine. Pensando nos sabores dos vinhos que nossos clientes receberão, separamos quatro regiões de vinhos portugueses para que você conheça melhor os vinhos que chegarão até você. 

Parceria Cidadania4u e Wine – Saiba mais sobre o programa de indicação 

Quando se pensa em viajar para Portugal, os destinos turísticos podem ser inúmeros. É possível encontrar viajantes mais aventureiros, outros que gostam de museus e aqueles que desejam experimentar sabores comendo e bebendo bem.

Para falar a verdade, essas viagens contemplam um pouquinho de cada coisa. Todavia, é de vinho e enoturismo que iremos falar neste post. 

Em Portugal, existe uma grande variedade de castas de uva usadas nos vinhos. Assim como uma enorme diversidade de regiões, atividades e atrações turísticas ligadas à vinicultura, do norte às ilhas oceânicas. De galerias de arte a trilhas, de observação de golfinhos a degustação sob as estrelas, há muitos programas que harmonizam com os vinhos lusitanos.

O que é enoturismo?

enoturismo
enoturismo

Como o nome diz, enoturismo foi uma maneira que as vinícolas encontraram de mostrar o trabalho por trás dos rótulos de cada garrafa que degustamos. A degustação de vinhos portugueses é um grande atrativo aos turistas que desejam visitar Portugal.

Trata-se de um segmento da atividade turística voltada à indústria do vinho. Essa prática teve início em meados de 1980, na Europa. Por meio do enoturismo, é possível visitar e conhecer grandes vinícolas e o processo de produção de vinhos. 

Dessa forma,  é possível degustar rótulos singulares. Tudo isso, a poucos metros de onde eles foram produzidos.

A Região dos Vinhos Verdes 

vinhos portugueses
vinhos portugueses

Essa região foi demarcada há mais de um século, em 18 de setembro de 1908, se estendendo por toda a região noroeste de Portugal , na zona tradicionalmente conhecida como Entre-Douro-e-Minho. Em dimensões geográficas, esta é a maior região de vinhos portugueses e uma das maiores da Europa.

Esta é uma região muito diversificada e versátil em estilos e tipos de vinhos. Conhecida por produzir não só vinhos leves e frescos, mas também vinhos minerais, complexos e estruturados.

Douro

vinhos portugueses
vinhos portugueses

Trata-se de um dos destinos turísticos mais interessantes na zona norte de Portugal para o enoturismo, pois oferece paisagens de excepcional beleza com o rio Douro ao fundo. 

Na região é possível observar grandes vinícolas, fortalezas históricas, casas medievais e terrenos como grandes plantações de uva que estão localizados em inclinados territórios.

Alentejo

vinhos portugueses

Esta é a região de vinhos portugueses mais identificada com a cultura do vinho. Extensa (para os padrões locais) e com pouca densidade populacional, impressiona pelas vastas paisagens de campos e colinas, salpicadas pelas herdades, vinícolas com grandes áreas produtivas.

Essas propriedades oferecem as melhores experiências rurais do país, com piqueniques entre parreiras, cavalgadas junto ao litoral, passeios de charrete pelas fazendas, observação de estrelas (sobretudo na Reserva Dark Sky Alqueva) e colheita de uva na vindima, que costuma acontecer em setembro. É também possível brincar de enólogo e criar seu próprio vinho, como na vinícola João Portugal Ramos, em Estremoz, uma das principais cidades, ao lado de Évora e Beja.

Lisboa

Ao redor da capital, três subregiões produtoras de vinhos portugueses(Tejo, Penísula de Setúbal e Lisboa) oferecem possibilidade de bate e volta e uma diversidade de cenários. Se as praias do litoral, a norte e a sul, combinam com os vinhos frescos, leves e frutados produzidos quase de frente para o Atlântico, cidades históricas como Óbidos e Sintra pedem vinhos mais aveludados, como o de Colares. 

Aliás, nesta cidade, na Serra de Sintra, é possível fazer um dos passeios mais charmosos da região, a bordo de um bondinho “eléctrico”, com direito a prova de vinhos na Adega Regional de Colares.

Outro passeio inesquecível é o Cruzeiro Enoturístico no Estuário do Sado, que sai da cidade de Tróia, com observação de golfinhos e degustação de vinhos da Península de Setúbal.

Para saber mais sobre o programa de indicação clique aqui