Em grande parte dos países americanos se segue a lei ius solis, aquela que concede a cidadania local se uma criança nascer em seu solo, independente da nacionalidade dos seus pais. A Itália recentemente se viu em um contexto que poderia mudar a forma como age diante dessas situações, veja só como se deu.

A população em peso, apoia a concessão de cidadania italiana ius soli, ou seja, para quem nasce em seu solo, mais especificamente, 55% de todo o país. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Ipsus, e essa maioria concorda que o parlamento italiano apresente uma lei que possibilite aos indivíduos o direito à nacionalidade italiana se nascerem lá.

O Direito de Solo, numa tradução direta do latim, não agrada muito o conhecido Vice-Premier da Itália Matteo Salvini. O líder da liga disse que a atual lei italiana já está boa o suficiente para o atual estágio do país e que não vê necessidade de modificar a mesma.

O CASO DE RAMY E A CIDADANIA ITALIANA IUS SOLI

Em um caso recente de terrorismo, um ônibus que levava 51 crianças numa excursão foi incendiado pelo próprio motorista, nesse caso em específico, Ramy Shehata foi o herói da vez e evitou o massacre de proporções inéditas na Itália ao entrar em contato com a Polícia local.

Tendo tão somente 13 anos, Ramy foi uma das crianças sequestradas, e ao ser abordado pela mídia italiana, demonstrou seu interesse de oferecer cidadania italiana aos seus colegas que são filhos de imigrantes, o que levou esse debate para ruas italianas!

Ainda que esse seja um assunto delicado e que envolva várias vidas, a decisão de Salvini em manter o princípio do Ius Sanguinis é o alento de muitos brasileiros que desejam reconhecer a cidadania italiana e temem a mudança da lei.

Hoje, apesar de nascer na Itália, o jovem só pode pleitear a cidadania ao completar 18 anos de idade.

SALVINI E O ENDURECIMENTO DAS NORMAS ITALIANAS

O Decreto que endurece os processos de reconhecimento de cidadania por matrimônio e aumento da taxa de atribuição de cidadania, que passou dos 200 euros para 250 se somam a essa linha de raciocínio. Essas mudanças, em vigor desde dezembro do ano passado e que são advindas do mandato de Salvini. Ele, que também é o responsável pelo endurecimento das políticas migratórias na Itália.

O Vice-Premier por enquanto fica do lado dos 41% dos italianos que se opõem à ius soli, alegando que por enquanto a lei de cidadania está ótima e é assim que continuará.

A CRISE DOS IMIGRANTES E O FUTURO DA LEI DA CIDADANIA

A crise dos imigrantes, como tem sido chamada, tem balançado governos de vários países europeus. Não se sabe bem o que isso vai gerar no futuro do reconhecimento da cidadania no citado continente, mas espera-se que algumas novidades venham a ser aplicadas logo logo.

Talvez não enquanto Salvini estiver no poder, mas você imagina que a Itália mudará a forma com que reconhece a cidadania? Acha que um dia a será possível reconhecer a cidadania italiana ius soli.

Nós da Cidadania4u vemos essa situação como passível de grandes debates, então, porque não se manifesta aqui abaixo em nossa ala de comentários?

RECONHEÇA SUA CIDADANIA PELA VIA IUS SANGUINIS!

Como o processo de reconhecimento da cidadania italiana pode demorar alguns anos, recomenda-se que, se você tem direito à mesma, procure declarar o quanto antes. O cenário globalizado tem se mostrado instável e a qualquer momento, de fato, podemos ver a Itália mudando ao ‘ius soli’.

Fale agora mesmo com a Cidadania4u no contato@cidadania4u.com.br e garanta o reconhecimento de sua cidadania!

Ao fazer isso, você também garante a mesma oportunidade à toda sua família!

Estamos esperando seu contato desde já, ok? (: