O dia dos namorados, data ansiosamente esperada pelos casais, está chegando por aqui. Está aberta a temporada de comemoração e presentes tão tradicionais nessa época, como flores e chocolates. Mas, você já se perguntou como é o dia dos namorados na Itália? Pois é, isso que iremos abordar hoje. 

Neste post você irá descobrir:

  • Quando é o dia dos namorados na Itália
  • Como é comemorado o dia dos namorados na Itália
  • Como surgiu o dia de San Valentino na Itália
  • Quais as diferenças entre o dia dos namorados na Itália e no Brasil
  • Como o dia de San Valentino na Itália se parece com o Dia dos namorados no Brasil

Quando é o dia dos namorados na Itália

Afinal, quando é o dia do amor na Itália? Essa data tão esperada pelos enamorados é especial em qualquer cantinho do globo. Entretanto, na Itália a data é comemorada no dia 14 de fevereiro e não no dia 12 de junho. O motivo? Assim como diversos países na Europa e na América do Norte, esse dia dedicado aos casais é comemorado no dia de São Valentim.

Como é comemorado o dia dos namorados na Itália

Mesmo com a diferença de data, a forma como é comemorado o dia dos namorados na Itália é bem próxima ao Brasil. É comum que as pessoas deem presentes como flores, chocolates, planejem encontros especiais e reservem o dia para estar com os respectivos companheiros. 

Como surgiu o dia de San Valentino na Itália

O dia de San Valentino na Itália tem origem na história do bispo de Terni, cujo nome era Valentim. Conhecido como bispo casamenteiro, assim como Santo Antônio aqui no Brasil. São Valentim acreditava na realização do matrimônio como uma celebração do amor, assim como seus seguidores.  

No entanto, seguindo ordens do Imperador Aureliano ele foi decapitado e enterrado. O motivo da decisão fatídica do imperador teria sido o ato de ir contra o Imperador Cláudio II. Já que, ele havia proibido o casamento para alguns indivíduos, como legionários romanos e jovens cristãos. Isto é, por ser um empecilho ao alistamento no exército que estava sendo montado. 

No entanto, São Valentim, na época ainda bispo, teria desobedecido a ordem. Como resultado, a execução teria acontecido em 270 d.c., no dia 14 de fevereiro.

Origem do dia de São Valentim

Nesse sentido, levando em consideração a figura divina de São Valentim, teriam surgido ainda outras lendas com seu nome. A principal delas, mais conhecida, conta que no período em que ele ficou em cativeiro, aguardando sua execução, operou um milagre

Uma mulher, filha do carcereiro no local, cega desde nascença, com frequência ia visitá-lo e levar comida. Como resultado, teriam criado fortes laços. Assim, sensibilizado com o fato da moça ter deficiência visual, implorou a Deus para que ela recuperasse a visão.

Determinado dia, uma luz teria iluminado a cela do bispo, e a moça começado a chorar por conseguir enxergar pela primeira vez. Um dos motivos para sua posterior canonização. Diante disso, toda a família dela teria se convertido ao cristianismo. 

Logo após, no dia da execução de São Valentim, que aconteceu no período da noite como uma forma de evitar a resistência dos fiéis por parte do império, ele teria enviado um bilhete à moça assinado como “Seu Valentim”. O que deu origem aos cartões entregues no dia dos namorados.

Quais as diferenças entre o dia dos namorados na Itália e no Brasil

Uma das diferenças entre o dia dos namorados na Itália e aqui no Brasil é uma que já citamos anteriormente, a data. E outra que vale citar, é a programação que a cidade de Verona na Itália possui. E por que essa cidade tem uma programação diferente das outras cidades?

A comune de Verona na Itália, fica localizada na famosa região do Vêneto e é muito conhecida por ser a cidade onde se passa a história de Romeu e Julieta no romance de Shakespeare. Inclusive, nos dias de hoje, as casas que pertenciam às famílias que serviram de inspiração para o livro seguem preservadas e são uma das principais atrações turísticas da cidade.

Tendo em vista esse clima de romance, que é a aura dessa comune, a celebração da do dia dos namorados por lá acontece durante 4 dias. O evento recebe o nome de “Verona in love”. 

Em uma das praças mais antigas e bonitas da cidade, a Piazza Di Signori, que abrigava a corte na Idade Média e por isso possui esse nome “Praça dos senhores” em italiano, fica um enorme coração vermelho, pintado e iluminado, como parte da decoração nesta época. Além das diversas lâmpadas em formato de corações utilizadas no centro da cidade.

A tradição das fechaduras de amor

Outra atração interessante do dia dos namorados e parte dos costumes italianos, são as fechaduras de amor ou “Lucchetti dell’Amore” em italiano, a conhecida tradição de bloquear cadeados em pontes, grades e até postes de luz.

A história conta que um casal amarrou uma corrente e um cadeado ao redor de um poste em uma ponte chamada “Milvio Roma” depois escreveram seus nomes nele. Logo após, trancaram e jogaram a chave no rio. Desde então, isso se tornou uma tradição, que diz que o casal que repetir a ação, ficará unido para sempre.

Dessa forma, é possível encontrar essas fechaduras em grande parte da Itália, sobretudo próximo à pontes. Entretanto, vale destacar que atualmente muitas cidades proibiram esses cadeados pois acredita-se que eles causam poluição visual do local. 

Apesar disso, a prática ainda segue, principalmente próximo a datas comemorativas, como o Dia dos Namorados.

Como o dia de San Valentino na Itália se parece com o Dia dos namorados no Brasil

As datas tanto no Brasil quanto na Itália têm uma origem cercada de histórias e lendas. Mas em que sentido? Bem, diferentemente do que se pensa, o dia dos namorados no Brasil não possui uma origem somente comercial. Tal qual a história de São Valentim, aqui também há um santo padroeiro. Tudo começa com o Frei português, Fernando de Bulhões, também conhecido como Santo Antônio de Padova.

Ao fazer suas pregações, o matrimônio era sempre um fator de destaque. Após sua canonização, Santo Antônio de Padova ficou conhecido como o “santo casamenteiro” do qual você já deve ter ouvido falar bastante por aí.

Ou seja, assim como na Itália, no Brasil a data possui uma figura divina associada. No entanto, o lado mais comercial da data teve início a partir da ideia de comemorar esse dia assim como no exterior. 

A ideia foi difundida por um comerciante chamado João Dória, em São Paulo. No entanto, por mais que a ideia central fosse adotar a data comemorada no exterior, houveram algumas mudanças.

Dada a popularidade da figura de Santo Antônio por aqui, ele optou por vincular a figura dele à data ao invés de São Valentim. Com essa definição, apresentou então a ideia aos comerciantes a qual foi bem aceita e difundida até os dias de hoje. 

Dia dos namorados: mais uma ponte entre Brasil e Itália

Assim, com todas essas curiosidades sobre essa data, apesar de toda a distância que nos separa, mais uma vez o amor se mostra uma ponte. Vale destacar, inclusive, que essa não é a única semelhança que compartilhamos com o país da bota.

Já falamos aqui no blog, sobre como os costumes e a cultura italiana estão presentes na nossa cultura também. Além de como influenciam hábitos tão presentes no nosso dia a dia. 

Para saber um pouco mais sobre isso, leia aqui esse post completo sobre cultura italiana!

Caso tenha interesse em mais conteúdos como esse, nos siga nas nossas redes sociais. Estamos presentes no Instagram, Facebook, LinkedIn e YouTube.