A Itália é conhecida pelo seu ensino de qualidade. Por isso, não é surpresa alguma que agora as Mudanças Climáticas e a sustentabilidade se tornarão temas obrigatórios de estudo nas escolas. A Itália é literalmente o primeiro país a aplicar essa medida, e de certo, veremos resultados muito positivos na nova geração que está vindo.

Lorenzo Fioramonti é o Ministro de Educação da Itália, e é um dos defensores mais energéticos de todo o governo a respeito das políticas verdes. É por conta dele que hoje estamos vendo essa reforma na educação.

No passado, o Ministro foi criticado por fomentar que crianças faltassem a escola para participar de manifestações nas ruas, mas hoje sua medida agrada aos olhos de pais, filhos e até mesmo interessados em educação de outros países.

RUMO A UMA SOCIEDADE COM MAIS CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

Existe uma dissociação muito grande entre as atitudes do dia a dia e as consequências climáticas das mesmas. Ensinar a crianças sobre isso no ensino básico é uma forma de criar uma população muito mais consciente para o futuro.

Todos os Ministérios na Itália estão procurando fazer alguma mudança em prol da Sustentabilidade. No quesito educação, estão colocando o clima, aquecimento global e o efeito estufa em um dos pilares do ensino.

Fioramonti, em uma entrevista a Reuters, comentou que quer fazer do sistema educativo italiano, o primeiro que coloca o meio ambiente e o futuro da sociedade como um dos nortes da educação, sendo a manutenção de nosso planeta o centro de tudo o que aprendemos na escola.

UM MINISTRO NÃO NECESSARIAMENTE BEM VISTO PELOS CONSERVADORES

Lorenzo é conhecido por ter algumas recomendações políticas ofensivas aos conservadores. Uma de suas medidas prévias foi a sugestão da retirada dos crucifixos das salas de aula italianas, a fim de criar um ambiente mais inclusivo e menos opressor para os estudantes não cristãos.

Mas, mesmo diante das polêmicas que desagradam parte da população, o ministro traz à baila uma série de ideias que de certo, ajudarão a Itália a se tornar um país ainda mais verde e saudável, ambientalmente falando. Para 2020, o mesmo recomendou um imposto sobre o plástico, assim como um imposto sobre o açúcar.

Dessa forma, o ministro pretende diminuir o consumo de açúcar refinado (que traz diversos malefícios ao nosso planeta por conta do desmatamento para plantio de cana de açúcar), quanto plástico (poluente que agride nossos mares e fere nossa fauna marinha).

Com os impostos arrecadados, Lorenzo pretende investir ainda mais na educação básica da Itália, tornando o país ainda mais poderoso onde importa: no conhecimento!

UM GOVERNO QUE PRETENDE EDUCAR A ITÁLIA

Hoje vemos a Itália se fortalecer ainda mais, ter mais presença internacional, e investir em sua população como nunca antes. Esse é o país que nós, descendentes de italianos, temos orgulho de fazer parte de.

Se você também é descendente de italianos, conte para a gente aqui da Cidadania4u o que você acha, nos últimos tempos, que tem se mostrado ser a melhor iniciativa italiana para levar o país a um futuro ainda mais próspero.

Nós aqui da Redação Cidadania4u estamos esperando seu comentário! E se você precisar de assessoria para o reconhecimento de suas raízes italianas, resultando em sua cidadania, fale conosco e saiba como podemos te ajudar.

Nossa equipe de especialistas está esperando o seu contato agora mesmo no contato@cidadania4u.com.br! Não deixe de enviar um e-mail explicando mais detalhes de sua situação para que saibamos melhor como te assessorar e fazer o sonho da cidadania italiana se tornar uma realidade palpável para você e sua família.

Aguardamos seu contato desde já! Um grande abraço e até mais!