Ainda que as últimas decisões de Salvini tenham sido voltadas para o fechamento dos portos, nessa semana, alguns adolescentes libaneses refugiados que possuem menos de 18 anos foram autorizados a deixar a embarcação. A bordo, dezenas de imigrantes permaneceram no barco bloqueado na ilha de Lampedusa.

Foram vinte e sete crianças ao todo que receberam a autorização de descer do navio da ONG espanhola Proactiva Open Arms, que está preso na ilha italiana de Lampedusa há mais de 2 semanas. O desembarque foi autorizado apenas aos menores que não estavam com seus pais ou responsáveis.

A evacuação para o território italiano foi feita pela Guarda Costeira de Lampedusa, e foi autorizada pelo ministro do Interior, Matteo Salvini, ainda que a contragosto.

UMA PERMISSÃO HUMANITÁRIA E NECESSÁRIA

A princípio, Salvini alegou que os imigrantes não poderiam desembarcar na Itália, já que a espera de 16 dias teria garantido a chegada dos mesmos à Espanha, se quisessem.

Que a batalha é política, e não tem nada a ver com as questões humanitárias. Entretanto, ao receber pressões midiáticas que falavam sobre os menores de idade, Salvini autorizou que os “supostos” menores deixassem o barco, ainda que isso fosse contra suas opiniões.

Além desse contragosto, um Tribunal na Itália suspendeu a medida que proibia a entrada de navios em águas italianas. Ainda que Salvini tenha proibido que os mesmos adentrassem águas nacionais, o tribunal batera de frente e o político recorreu e assinou uma nova proibição com mesmo texto legal.

De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, 600 pessoas já morreram ou desapareceram enquanto faziam a travessia entre a Líbia e a Itália.

UMA QUESTÃO QUE DESESTABILIZA NAÇÕES

A questão migratória da Líbia é algo realmente problemático, e já causou diversos impactos nos mais variados países. A União Europeia, sobre o tema, pediu que os países integrantes do bloco tomassem alguma atitude, a fim de receber o fluxo de libaneses.

De toda forma, o órgão não tem poder para intervir nas decisões dos estados, portanto cabe a cada ente decidir por si, o que vê como melhor para seus cidadãos e a situação dos libaneses.

O que você entende de toda essa questão? Imagina que Salvini tomou a decisão certa em se falando desses menores de idade? Comenta com a gente aqui abaixo (:

E em precisando de qualquer ajuda com os lidares burocráticos diante dos entes italianos, já sabe com quem contar, certo? Com a equipe de especialistas da Cidadania4u! Fala conosco no contato@cidadania4u.com.br e conta um pouco mais de sua história e como espera que nossos profissionais te ajudem.

Um grande abraço e até mais!