A Maconha é a substância ilícita mais consumida em todo o mundo. E o tráfico, venda e consumo não respeita nenhuma fronteira. Na Itália não seria diferente, mas na Itália isso está acontecendo com uma intensidade diferenciada nos últimos tempos. Confira mais sobre cannabis na Itália no texto que segue abaixo.

Se você já esteve na Itália, sabe que existem algumas lojas ou quioscos que vendem produtos a base de Maconha com até 0,2% de THC, o limite legal do país. O ponto é que, pelo fato de ser um índice baixo (visto que em países como os EUA já é possível encontrar plantas e subprodutos com uma concentração de até 25%), alguns locais passaram a plantar suas próprias mudas.

E foi assim que uma estufa de surpreendentes 500 metros quadrados foi descoberta pela polícia de Sardenha, na Itália. E onde essa plantação estava? Escondida por trás de uma porta secreta no banheiro de um imóvel. Entenda mais sobre o fenômeno da maconha na Itália no artigo que segue.

A PLANTAÇÃO DE MACONHA NA ITÁLIA E O SEU CONSUMO

As mais de 500 mudas de maconha estavam perfeitamente acondicionadas e sob iluminação profissional, para otimizar o crescimento da planta psicoativa. O que isso diz a respeito do cenário italiano? Que a demanda está em alta. Em alta suficiente para financiar uma estufa como estas, dotada até de uma entrada falsa super bem trabalhada.

Na era de Matteo Salvini, o ministro tinha emitido um parecer que procurava fechar todas as lojas “Cannabis Light”. Ele conseguiu através de alguns passos, fechar 3 lojas de produtos derivados de Cannabis.

“A partir de hoje, começa uma guerra rua por rua, loja por loja, bairro por bairro, cidade por cidade”, havia dito o Primeiro Ministro, à época. Ele que definia esses estabelecimentos como “pontos turísticos da maconha”, e acusa as lojas de vender cannabis com níveis de THC acima do permitido por lei.

“A droga faz mal, se for preciso legalizar ou liberar alguma coisa, melhor a prostituição, uma vez que o amor faz sempre bem, principalmente de maneira protegida e controlada”, bradou em outra oportunidade.

O ponto é que a população italiana deseja, em sua maioria, a manutenção das lojas. De acordo com os manifestantes, a legalização é a melhor maneira de combater o tráfico. Atualmente, o cultivo da maconha é completamente proibido, até mesmo para fins terapêuticos. Por isso, os indivíduos que estavam plantando nos fundos do citado banheiro, deverão sofrer as consequências legais devidas.

SERÁ QUE CONTE TERÁ UM POSICIONAMENTO A FAVOR DA MACONHA?

Ainda não tivemos discursos claros sobre o posicionamento de Conte a respeito da Maconha. Entretanto, o partido como um todo já se manifestou a favor dos negócios de “cannabis light”, e seus representantes, em situações diversas, afirmaram que as lojas não vendem drogas. Em algumas oportunidades inclusive comentando que o Estado deve estar próximo dessas pequenas e médias empresas.

O que você pensa dessa discussão? Enquanto italiano, você concorda com a liberação dos produtos com menos de 0,2% da substância, ou acha que esses subprodutos devem ser proibidos? Comenta aqui com a gente da Cidadania4u e nos deixe cientes do que você pensa a respeito do consumo desse psicoativo.

Entre em contato com nossa equipe no nosso e-mail, o contato@cidadania4u.com.br sempre que precisar de qualquer serviço burocrático perante o consulado, ok? Quer seja a retificação de seus documentos, ou mesmo o próprio reconhecimento de sua cidadania! 😀

Nos falamos em breve! Um grande abraço e até mais!