Aposto que depois de encerrar todos os passos da cidadania europeia você se pergunta: e agora? Bem, agora que você já tem o passaporte vermelhinho, pode visitar todos os países lindos e todas as cidades de filmes e séries mais renomadas do mundo inteiro! Então se liga em nossa lista de o que fazer na Europa.

Quer saber quais lugares você pode visitar e o que fazer em cada um deles? Chega mais! 

Descubra o que fazer na Europa agora mesmo

Depois do passaporte vermelho muitas pessoas pensam: já tenho o passaporte europeu, mas o que vou fazer? Há aquelas que já programaram toda uma viagem, outras que pensam em fazer um mochilão e se deixar guiar pelas emoções do caminho e, há aquelas que, como eu e você, precisam de um gatilho para realmente juntar as malas e viajar.

Sabendo disso, nós da Cidadania4u selecionamos alguns lugares da Europa para que você, viajante de primeira viagem, possa aproveitar e ter uma pequena ideia de quais lugares e até onde você pode ir (admito que as opções são ótimas!). Prontos? Apertem os cintos e venham com a gente!

escadaria dos jesuitas dubrovnik
Escadaria dos Jesuítas, Dubrovnik

Dubrovnik

Uma cidade localizada no extremo sul da Croácia, Dubrovnik. Ela ficou conhecida por ter sido cenário uma das maiores séries da década (e aposto que você já deve ter assistido um ou dois episódios, no mínimo), Game of Thrones.

Um dos melhores momentos para visitar a cidade velha e seus pontos turísticos é no final do verão e início do outono, entre setembro e outubro. Uma pena é que os estacionamentos lá são caros e bastante restritos. 

Além das escadarias, Dubrovnik também é conhecida por suas praias. O mar ao redor da cidade possui águas cristalinas, o que agrada muitos turistas. A “Cidade Velha”, como é conhecida, é um patrimônio mundial da UNESCO, cheia de cafés e restaurantes para aqueles que decidirem passar alguns dias na cidade. 

Castelo de Chenonceau
Castelo de Chenonceau, França

Castelo de Chenonceau

Lugar mais visitado em todo o Vale do Loire na França, o castelo de Chenonceau é o prédio que coexiste tanto no passado quanto agora, no presente, e que continuará a existir no futuro. Mais que uma obra de arte, o castelo que uma vez pertenceu a Catherine de Médici, também foi a morada de outras 4 rainhas da história ocidental. 

Marcado pelos seus lindos jardins e arquitetura, o lugar também já foi sede de encontros de exímios escritores, poetas e pensadores como Montesquieu, Voltaire e Rousseau (sim, o filósofo por trás da famosa frase “o homem nasce bom mas a sociedade o corrompe”). 

Você pode visitar o castelo sozinho ou com um Guia licenciado, que irá contar sobre os acontecimentos históricos e sobre a cultura que rodeou o castelo durante os séculos que se passaram, e a melhor parte é que você evita filas longas em períodos de alta temporada. 

Las Médulas
Las Médulas, Espanha

Las Médulas 

Situadas na Espanha, essa cordilheira montanhosa se deu por um processo de retirada de ouro pelos romanos. Hoje, considerada um patrimônio da humanidade pela UNESCO, é um dos pontos turísticos mais bonitos do país. 

A melhor época para visitar a região é entre a primavera e o outono. Indicamos essa época pois o calor ainda não está “matando” o visitante entusiasmado com as trilhas e caminhos deixados pelos antigos romanos no local.

Não contando somente com a formação montanhosa, a região das Médulas é recheada de restaurantes e bares locais que todo turista iria adorar, cheios de construções antigas e bem populares entre os moradores locais. 

Basílica de São Pedro
Basílica de São Pedro

Basílica de São Pedro

Um dos pontos mais importantes para o catolicismo, a construção da Basílica demorou mais de um século inteiro para que fosse concluída. Ela passou pelas mãos de grandes arquitetos e renomados artistas que ecoam até hoje, como Michelangelo, Carlo Maderno, Bramante e Bernini.

A tão famosa Cúpula foi a inspiração para outros lugares, como o Capitólio em Washington, nos Estados Unidos, e St. Paul’s Cathedral, em Londres.  

Um fato curioso sobre a Basílica, é que a construção que conhecemos hoje não é a primeira, mas a segunda Basílica. A primeira, construída nos primórdios do cristianismo, teve sua construção no ano de 329, pelo Imperador Constantino. Claro, com o tempo a estrutura encontrou seu fim e séculos depois veio a Basílica que conhecemos hoje. E, entre nós, ambas se encontram em cima do túmulo de São Pedro, o primeiro Papa da história. 

Dentro dela existem obras das mais diversas, como uma das esculturas mais conhecidas de Michelangelo, a Pietá (“piedade” em português); ou a estátua de São Longino, feita por Bernini. 

O espaço foi um dos locais de filmagem do filme Anjos e Demônios, uma releitura do livro escrito por Dan Brown revelando as aventuras vivenciadas por seu personagem, Robert Langdon. 

Coliseu
Coliseu, Roma

Coliseu

Um dos maiores marcos da Antiga Roma, o Coliseu é uma mostra de como aconteciam os jogos no período romano e como a população obtinha seu entretenimento. Datado como um patrimônio da humanidade pela UNESCO, também está na lista das Sete Maravilhas do Mundo

Não contentes apenas com batalhas de gladiadores, batalhas navais e execuções eram apenas migalhas do que acontecia no Coliseu. Alguns espetáculos, dada a expansão do império romano, tinham a participação de animais exóticos como leões, panteras, elefantes e até mesmo girafas. 

Museu do Louvre
Museu do Louvre

Museu do Louvre

Antes de realmente ser um Museu, o Louvre já foi a morada de alguns nomes da história monarca, como Carlos V e Felipe II. Hoje, o Museu que foi inaugurado 4 anos após a Queda da Bastilha, é a moradia de peças como a Monalisa, pintura feita por Leonardo Da Vinci; A Liberdade Guiando o Povo, de Delacroix; e As Bodas de Caná, de Veronese.

Palco para o casamento de Napoleão Bonaparte, o local também serviu como uma espécie de “armazém” para ele. Napoleão guardava ali seus espólios de guerra junto com coleções do Vaticano e achados arqueológicos do Egito.

Uma boa notícia para os menores de 18 anos é que vocês não pagam a entrada ao Museu! E pela sua localização, é possível visitar lugares como o Palácio Real de Paris, o Jardim de Tuileries, e a Praça Vendôme, onde você é capaz de tirar fotos incríveis aproveitando o lugar. 

Torre Eiffel
Torre Eiffel

Torre Eiffel

Claro que não poderíamos deixar de fora a tão famosa e conhecida por todos (até por aqueles que ainda não colocaram seus pés fora do país), Torre Eiffel. Construída em poucos anos, a ideia de uma torre de metal no coração da cidade não foi muito apreciada de início pelos locais, mas Gustavo Eiffel seguiu com seu projeto e, hoje, sua torre faz parte das Sete Maravilhas do Mundo. 

Com mais de 7 milhões de turistas por ano, a vista da Torre no início da noite é um dos pontos cruciais para a fama da construção. Quem nunca sonhou em tomar um café enquanto admira o nascer do sol francês à espera de um romance? Essa é a cidade para isso! 

O único problema que você pode encontrar é o medo de altura. É possível subir até o segundo andar da instalação, mas não recomendo se tiver vertigem. A não ser que for uma aposta, vá de elevador! A subida pelas escadas é mais barata, mas você enfrentará 1.665 degraus.

Malas prontas?

Claro que esses não são os únicos lugares para se visitar na Europa! Há muitos outros que não estão aqui e muitos outros que com certeza você deseja visitar por seus próprios motivos. Seja curiosidade ou apenas indicações de amigos, o importante é apreciar cada momento da sua viagem e abraçar os lugares e pessoas que você irá conhecer! 

Quer saber mais sobre a Europa ou sobre a cidadania europeia? Assine nossa news e não perca nada!