Isso mesmo! Hoje, se temos um maior reconhecimento das necessidades particulares que o corpo feminino tem, devemos muito para os estudos que aconteceram lá na Itália, que promoveram um protótipo do que hoje vemos como a ginecologia moderna. Entenda melhor sobre isso mais abaixo.

A saúde feminina é um trabalho em andamento. Pouco se sabe ainda e se discute sobre algumas áreas da ginecologia, quer seja por tabu ou pela grande complexidade das questões. O ponto é que, se hoje vemos o prezar pela saúde feminina, devemos olhar para a Itália para buscar as raízes desse zelo.

A primeira faculdade de medicina, em se falando do sentido moderno, foi a Scuola Medica Salernitana, fundada no século 9. Nela, foram reunidos os principais livros de conhecimento médico, herdados do mundo greco-romano, de expedições às arábias e outras fontes judaicas.

TROTULA DE SALERNO E SEUS IMPACTOS NO MUNDO MODERNO

Tendo estudado nessa universidade, tivemos Trotula. Ela, que também é conhecida como Trotula de Salerno, foi uma médica italiana, que é reconhecida como a primeira ginecologista de todo o mundo. Dedicando sua vida ao estudo da anatomia da fisiologia feminina, essa mulher revolucionou a história, questionando e se aprofundando em temas como:

  • A Menstruação;
  • A Concepçào;
  • A Gravidez;
  • O Parto;
  • O Pueropério;
  • O Controle de Natalidade;
  • As Doenças do Útero e das Vias Urinárias;
  • Entre outros.

Todos esses pontos, que estão presentes no seu compêndio de 3 textos em latim, que foram difundidos na França e na Inglaterra. Essa incrível mulher, considerava a prevenção um dos aspectos mais importantes para os cuidados com a saúde feminina. Logo depois de seu primeiro compêndio, veio a produzir um outro tratado falando da higiene e o cuidado com a pele.

Trotula, além de ter sido a primeira ginecologista que já pisou nessa terra, vinha de uma família nobre: De Ruggiero. E, sem sombra de dúvidas, foi por conta de seu status social e reconhecimento de sua família à época que foi permitida a lecionar, em tempos tão machistas e segregadores.

A FORÇA DA MULHER ITALIANA

Trotula De Ruggiero foi apenas uma das várias mulheres italianas que quebraram paradigmas. Ela que não era apenas médica, mas também um totem e uma inspiração para outras mulheres, que à época, não podiam fazer nada além de cozinhar e costurar.

Hoje, sendo reconhecida pela sua obra “O Compêndio Medieval de Medicina da Mulher”, ela deixou diversos caminhos e direcionamentos para as profissionais da medicina feminina dos dias de hoje, além de servir de grande inspiração para as novas mulheres revolucionárias que temos hoje em nosso mundo.

Você já tinha ouvido falar em Trotula? Ou mesmo, na família De Ruggiero? Se sim, conta pra gente o que você sabe a respeito dessa família e dessa mulher que marcaram completamente a nossa sociedade e a forma que tratamos a saúde feminina.

Conhecer mais sobre a história italiana é se surpreender, é se orgulhar e se reconhecer nela. Se você, assim como nós, também é descendente de italianos e deseja reconhecer a sua cidadania italiana: fale com a nossa equipe agora mesmo!

Podemos te ajudar nesse processo, desburocratizando o mesmo e fazendo dele, o mais célere possível. Os nossos especialistas estão esperando o seu e-mail desde já no contato@cidadania4u.com.br! Lá, te passaremos todos os detalhes relevantes para fazer de seu processo, o mais bem-sucedido que podemos 😀

Nos falaremos em breve! Um grandíssimo abraço e até mais 😀