Por si só, a Bielorrússia é um destino de viagem bem raro, mas há quem diga que este é um dos locais onde um brasileiro com cidadania italiana tem mais privilégios. O motivo disso, assim como os detalhes sobre o ponto turístico mais italiano fora da Itália, vemos aqui nesse texto.

Que o passaporte italiano é o 4º mais forte do mundo, isso nós já falamos aqui no blog. Mas nem todos os países estão de portas abertas para nós, portadores de passaporte vermelho.  É aí que nosso passaporte brasileiro pode ajudar: abrindo portas desse país para a visita ao pedacinho da Itália na Bielorrússia.

Num país onde a língua falada é quase que tão somente o russo, e o nacionalismo corre com vigor nas veias dos nativos, pensar que existe um pedacinho italiano é quase que contra intuitivo. Mas está lá, no Palácio Nesvizh. Um dos mais belos e românticos castelos de toda a Europa Oriental.

O PALÁCIO NESVIZH E SUA IMPONÊNCIA NA BIELORRÚSSIA

Lar de uma das maiores bibliotecas da Europa Oriental, o palácio foi construído pela rica e poderosa família Radziwill, sendo um monumento de assinatura de um dos arquitetos italianos mais famosos: Giovanni Bernardoni. É por conta dele que um pedacinho de nossa amada Itália encontrou espaço no solo da Bielorrússia.

Tendo um estilo barroco e traços icônicos italianos, o Palácio é patrimônio mundial da Unesco desde 2007. A origem do monumento? Muito tempo atrás! Alguns documentos apontam a existência do palácio desde 1582. A construção só foi realmente encerrar em meados de 1604, quando as expansões das dependências originais foram, por fim, encerradas.

Visitando o castelo, você poderá ver como a mais alta nobreza da Bielorrússia vivia nos séculos passados. Todo o palácio foi renovado e se encontra hoje em perfeitas condições. A entrada do mesmo é sobre um dos famosos fossos que circundam a fortaleza.

Bem perto do monumento temos ainda o Castelo de Mir, que possui um design completamente diferente e nos convida a uma visita da mesma forma! Inclusive, o castelo de Mir é um pouco mais conhecido que nossa citada pérola italiana, então se desejar prestar uma visita ao citado país para ver o monumento, pegar um ônibus ao castelo de Mir pode ser muito mais fácil!

PEDACINHOS SOLTOS PELO MUNDO

Não reencontramos somente a Itália na Bielorrússia, existem pedacinhos culturais ou arquitetônicos do nosso amado país em países como a Suíça. Já ouviu falar em Lugano? A charmosa cidade fala italiano e possui uma energia completamente semelhante ao nosso amado país da bota.

Considerado um dos melhores locais para se viver, quase não existem carros, já que os nativos preferem se locomover de bicicletas. Aqui, você pode não somente aproveitar a arquitetura tipicamente italiana, como vislumbrar o desenvolver da cultura de nossos ancestrais em outro solo completamente diferente, entrando em choque com influências francesas e suíças ao mesmo tempo.

E mesmo estando no Brasil, cidades como Nova Veneza, que já falamos aqui no Blog, também são cheias de italianidade, e convidam você para uma visita!

ESTAR LADO A LADO COM NOSSAS ORIGENS

Celebrar, festejar, estudar e acompanhar a cultura italiana! Essas são nossas obrigações enquanto herdeiros das bagagens trazidas pelos nossos ancestrais quando chegaram ao Brasil. Visitar os pontos onde nossos ancestrais passaram e deixaram suas marcas é apenas uma das inúmeras formas que temos para celebrar nosso italianismo.

Outra forma é reconhecer nossas cidadanias e sermos, definitivamente, reconhecidos enquanto italianos. Sendo um processo burocrático, mas que traz benefícios incomparáveis, ter a cidadania italiana reconhecida é um divisor de águas na vida de qualquer um.

Se você, assim como grande parte da população brasileira, também tem cidadania italiana: reconheça já a sua.

Entre em contato com nossa equipe de especialistas da Cidadania4u, por meio do contato@cidadania4u.com.br e conheça mais de nossos serviços e como podemos te ajudar! 😀

Estamos esperando seu e-mail desde já! 😀

Até breve (: