O medo de qualquer descendente de italianos que não reconheceu sua cidadania ainda acaba de se tornar realidade. A Câmara de Deputados da Itália está discutindo nessa semana que altera o processo de reconhecimento de cidadania. Mas isso influencia em algo a situação dos ítalo-brasileiros? Confira mais detalhes nesse artigo.

Calma aí, não precisa se desesperar ainda! A pauta que foi trazida, até o momento, se limita aos filhos de imigrantes, e tão somente eles. Essa proposta já vinha sendo cotada desde o fim de 2018.

Qual o motivo? Bem, o reconhecimento da cidadania em países como um todo costuma seguir tanto o “jus sanguinis” quanto “jus soli”. O que está sendo discutido na Itália agora é a criação de um novo modelo “jus culturae”. Entenda mais sobre ele logo abaixo.

RECONHECIMENTO DE CIDADANIA JUS CULTURAE

O reconhecimento da cidadania pela via Jus Culturae seria, em uma tradução direta, “Direito de Cultura”. O objetivo aqui é conceder cidadania para as crianças e adolescentes que são filhos de imigrantes em situação regular. Outra hipótese para a concessão dessa cidadania é o fato da criança ter desembarcado na Itália antes de completar 12 anos.

Os candidatos, para conseguir o reconhecimento da cidadania, devem completar ao menos 5 anos de estudos letivos em escolas italianas, de acordo com o projeto de lei.

Por conta desse requisito acima explicitado, percebe-se que o governo italiano realmente quer ter certeza que o estrangeiro possui um certo nível de integração ao país, assim como um certo conhecimento da cultura italiana.

UMA REALIDADE GRITANTE

Estima-se que 10% dos estudantes de escolas italianas sejam filhos de imigrantes. Portanto, existe um verdadeiro exército de crianças sem cidadania italiana que estão inseridos no sistema educacional, assim como social da Itália. Seria justo com elas negar o direito à cidadania?

De acordo com indivíduos da extrema direita, sim. Por isso, o projeto jus culturae já mobiliza diversos manifestantes que prometem reagir para evitar a aprovação da reforma legal. Alguns partidos já disseram que estarão em frente ao Parlamento por alguns dias, coletando assinaturas para pedir ao presidente da República que vete essas alterações.

Para o ex-ministro do Interior, Matteo Salvini, lutar contra os Jus Soli e o Jus Culturae, não importa como o chamem, é uma de suas prioridades. E para o mesmo “Se essa é a prioridade do governo, pobre Itália”.

O QUE VOCÊ ACHA DA JUS CULTURAE?

Para você, a Jus Culturae enquanto nova forma de reconhecimento da cidadania, é justa com os cidadãos italianos? É o melhor para os jovens que nasceram na Itália? Essa nova modalidade de reconhecimento da cidadania tem mais benefícios ou malefícios a trazer para a nação italiana?

Comente conosco na área abaixo e nos deixe cientes do que você pensa!

No mais, se você ainda não reconheceu sua cidadania italiana, não perca tempo! Como deu para notar, algumas reformas estão sendo visadas na legislação da cidadania, portanto, quanto antes reconhecer sua ascendência, mais certa é a manutenção de sua dupla cidadania.

Fale com nossa equipe de especialistas no contato@cidadania4u.com.br e nos conte mais detalhes de sua situação e de sua história! 😀

 

Foto de Pixabay no Pexels