Todos nós, em algum momento, já nos perguntamos de onde viemos, quem foram nossos avós, bisavós e por aí vai. O problema é que às vezes não sabemos como começar a procurar essas informações, e na maioria dos casos desistimos. Bem, esse texto vai te ajudar a entender um pouquinho melhor quais são os passos para você saber suas origens! 

Antes de tudo, vamos descobrir o que raios é uma árvore genealógica. Com certeza, quando criança, você teve que fazer uma árvore com toda a sua família, pai, mãe, irmão, tio, avô, avó, todos os parentes que viviam com você. Pois bem, isso é uma árvore genealógica! Sei que o exemplo foi muito simplista, mas a ideia é essa mesmo. 

Árvore genealógica montada

Esse é um exemplo de uma árvore genealógica. Aqui você consegue perceber que ela serve pra saber quem veio antes de você, seus ancestrais! No caso da cidadania italiana, ela serve para descobrirmos quem é o seu Dante Causa. No exemplo, o DC seria o Frederico Felini, e o Pedro o requerente do reconhecimento de cidadania italiana. Fácil, né?

Ok Cid, mas como posso montar a minha árvore genealógica? 

Bom, você pode começar perguntando para os seus familiares. Todos temos histórias de família e com sorte você já consegue algumas informações sobre seus antepassados, de onde vieram, se tinham alguma característica específica etc.

Depois fica um pouquinho mais difícil, começam as buscas por certidões de nascimento, casamento e óbito de todos os seus parentes, e nessa busca você pode se perder, pois as pessoas mudam de Estado, às vezes até de nome. 

É sério! Como trabalhamos com essa busca e retificação de documentos, passamos por alguns casos muito estranhos (e outros bem engraçados, diga-se de passagem). Por exemplo, Gianne virar Jane. O que acontece é que, na época, as pessoas escreviam o que escutavam, e muitas vezes causavam erros que não sabiam. 

Como se o nome já não bastasse, você também deve se atentar às datas! Pode parecer que não, mas elas são de extrema importância e assim você consegue comprovar tudo de maneira certa. 

Paleografia

O que é de se esperar nessa reconstrução da sua árvore genealógica, é que esses documentos, com o seu progresso em achá-los, podem se tornar manuscritos. É aí que entra a Paleografia, que é o estudo desses textos e seus vocábulos antigos. 

O paleógrafo vai decodificar o documento e te ajudar a entender o que está escrito, e assim você pode continuar sua busca. Quem sabe você acabe descobrindo que existe um ancestral italiano? Ou de qualquer outro país? Como o Brasil foi colonizado por muitos países, as chances são altíssimas. 

Não vá pensando que esse processo é rápido

A verdade é que, por se tratar de uma busca de documentos antigos, pode-se levar anos até você conseguir todos os documentos e fazer de fato a sua árvore genealógica. Querendo ou não, você vai precisar de muito conhecimento histórico, não só dos seus parentes, mas também da época em que viviam. 

Nesse sentido, você também precisa saber como os Estados funcionavam com a questão dos Registros Civis, toda a questão de imigração dos países, as regiões dominadas por certos imigrantes, e o mais importante, ter em mente que as chances de erro são enormes (e a culpa não é sua). 

Como já disse mais acima, você precisa ficar atento não só aos nomes, que mudam bastante e passam por modificações inconstantes, mas também às datas; em uma certidão pode ser um nome com uma data X, e na outra o mesmo nome mas uma data Y, mesmo o documento se referindo a mesma pessoa e na mesma época. 

Não se desespere! Sei que parece muita coisa para se fazer sozinho, mas ainda sim é possível. O Museu da Imigração, situado em São Paulo, disponibiliza cursos sobre como descobrir seus antepassados, e ainda pode aproveitar as oficinas abertas para descobrir mais um pouquinho dessa busca e de outros assuntos relacionados. Você pode procurar no site deles por aqui

Descobriu algum ancestral famoso? Tem ligação com algum político importante dos livros de história? Conta pra gente nos comentários abaixo! 

cidadania italiana