Atualmente, com o mundo cada vez mais globalizado, muito se fala sobre os mais variados tipos de migrações. Mas você sabe o que é migração? 

Nesse post vamos te explicar um pouco sobre a migração para você ficar por dentro do assunto. Ainda, falaremos sobre a diferença entre imigração e emigração e também sobre outros tipos menos conhecidos de migrações. 

Continue aqui, pois o assunto é importante, ein!?

migrações

O que é migração?

Para começar, vamos entender o que é a migração de forma geral. E após essa etapa, entraremos em seus tipos específicos, certo?

Primeiramente, a migração é o deslocamento populacional por entre algum espaço geográfico. Esse deslocamento pode ser temporário ou permanente e acontece desde os primórdios da humanidade.

No entanto, a migração não é uma exclusividade humana, sabia? Pois é, muitos grupos de animais migram. Alguns até mesmo têm os fluxos migratórios como parte de suas vidas. 

Exemplos disso, são algumas espécies de aves, que mudam de habitat uma ou mais vezes durante o ano. Nestes casos, geralmente a migração se dá por fatores naturais, como o clima.

Já a migração humana pode ocorrer por fatores econômicos, culturais, religiosos, políticos ou naturais. E independente do fator que deu causa, a motivação para a migração quase sempre estará relacionada à busca por uma melhor qualidade de vida.

Ademais, no que tange aos fatores culturais, vemos uma grande influência de diversas nacionalidades aqui no Brasil, em especial a italiana. São muitas tradições trazidas e muitas vezes preservadas por muitas gerações.

Vale ressaltar que, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), até o inicio de 1900, italianos eram maioria entre os imigrantes que entraram aqui no Brasil, chegando a um número de mais de 1 milhão dentro de um período de aproximadamente 10 anos.

 

Estatísticas de Povoamento (1884 – 1933) – IBGE

E os Fluxos Migratórios?

Inicialmente, esta é uma outra forma de se referir às migrações. 

Desse modo, fluxo migratório é uma denominação genérica para os movimentos migratórios. 

Estes fluxos fazem parte do processo de globalização, já que com a movimentação de pessoas pelos territórios, acontece também o intercâmbio cultural. 

Ainda, o deslocamento de seres humanos pelo globo promove também a disseminação de informações econômicas, sociais e políticas. Isso ocorre principalmente quando existe a migração de um grupo, e não apenas de indivíduos.

Ademais, os fluxos migratórios estão cada vez mais expressivos com o passar dos anos. Isso porque o desenvolvimento dos meios de transporte vem para facilitar enormemente essas movimentações.

Hoje o deslocamento entre regiões do planeta se torna mais fácil, rápido e econômico graças às muitas formas de transporte disponíveis. Ademais, os deslocamentos são agora muito mais economicamente viáveis do que eram no passado.

migrações

Qual a diferença entre imigração e emigração?

Na sequência, vamos aos tipos mais comuns de migrações: A imigração e a emigração. Com certeza você já ouviu falar delas, mas você sabe a diferença? Vamos lá!

Imigração

A imigração é o fluxo de entrada em um determinado território. 

Ou seja, é imigrante aquele que está entrando no país, independente da motivação do deslocamento.

Ainda, é considerada imigração a entrada tanto para fixação de residência permanente, quanto para estadias não permanentes (temporárias).

Emigração

Em contrapartida, a emigração é o fluxo contrário. Ou seja, enquanto que a imigração é a entrada em um território, a emigração é a saída.

Logo, é emigrante aquele que deixa o território.

Um adendo

Nota-se que sempre aquele que é imigrante em um território será emigrante em outro. Isso porque o migrante deixa um país (emigração) para entrar em outro (imigração). Compreendido?

 

Migração

O que é migração interna?

Em seguida, outro tipo de fluxo migratório é a migração interna.

Nesse tipo de migração, o movimento acontece dentro de um mesmo território. Ainda, os fatores causadores são variados e por isso existem tipos diferentes de movimentos. Vejamos:

Êxodo Rural

É o fluxo migratório das áreas rurais para as urbanas. Se dá principalmente por conta da industrialização, expansão do setor terciário e mecanização da agricultura.

Migração Urbano-Rural

Por outro lado, na migração Urbano-Rural o fluxo migratório é contrário. Ou seja, das áreas urbanas para as rurais.

Trata-se de um fluxo muito reduzido nos dias de hoje, haja vista que a maior concentração populacional permanece nas áreas urbanas.

migração

Migração Urbano-urbano

Depois, temos a migração entre cidades, chamada de Urbano-Urbano. Nesse tipo de migração o fluxo se dá entre duas áreas urbanas.

Este, por sinal, é um dos movimentos mais comuns atualmente.

Migração Sazonal

A migração sazonal é aquela que se dá temporariamente.

Dessa forma, este fluxo está intimamente ligado a fatores naturais como as estações do ano. Nesse movimento o migrante sai de seu território por um tempo, mas retorna posteriormente. 

No Brasil, exemplos desse tipo de migração podem ser encontrados no Sertão Nordestino. Lá muitas vezes as questões climáticas tornam necessário o deslocamento para outras regiões por um período do ano.

A migração sazonal também é conhecida como transumância.

Migração Pendular

Este tipo de fluxo acontece cotidianamente para aqueles que residem em regiões metropolitanas, muitas vezes conhecidas como “cidades dormitório”.

Na migração pendular, o migrante deixa a região que reside e se dirige à outra região para trabalhar. Nesse caso, geralmente o fluxo contrário acontece no mesmo dia, para dormir, e se repete no dia seguinte.

migração

Nomadismo

Como último tipo de migração interna, temos o nomadismo.

Nesse fluxo, a população vive em constante deslocamento por entre territórios. Esses grupos se movimentam principalmente em busca de alimentos, abrigo, trabalho, entre outras necessidades básicas.

Hoje em dia existem poucos grupos nômades, uma vez que trata-se de uma forma de vida em extinção. No entanto, no Brasil ainda vemos este exemplo nos grupos ciganos.

 

O que é migração de retorno?

Para terminar, temos a migração de retorno.

Este fluxo migratório acontece quando o migrante retorna para seu local de nascimento, e pode acontecer por uma infinidade de razões. A migração de retorno pode se dar independentemente do tipo de deslocamento anterior. 

Sempre que existe o retorno ao local de nascimento, esta será a denominação da movimentação.

Concluindo

Em resumo, existem vários tipos de fluxos migratórios. Os mais conhecidos são a imigração e a emigração, mas não confunda esses dois, ein!?

Imigrante é aquele que entra no território, emigrante é aquele que sai. No entanto, todos são migrantes.

Ainda, as migrações internas são aquelas que acontecem dentro de um mesmo território nacional. Estas podem se caracterizar como: Êxodo Rural, Urbano-Rural, Urbano-Urbano, Sazonal, Pendular ou Nomadismo.

Por fim, todas as migrações podem ocorrer por fatores econômicos, culturais, religiosos, políticos ou naturais.

migrações

E aí, ficou claro? Lembre-se que com a grande quantidade de fluxos migratórios, é fundamental estar por dentro dessas denominações. 

Dito isso, você termina esse post sabendo um pouquinho mais sobre esse assunto tão importante que é o das migrações.

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários!

 

documentos cidadania italiana