Em 14 de fevereiro, em vários países, é comemorado o dia de ‘São Valentim’ e na Itália não é diferente. Contamos pra você como é a comemoração por lá.

Dia dos apaixonados ou popularmente chamado de San Valentino, é um dia famoso mundialmente pelas suas grandes declarações e trocas de presente entre os apaixonados.

Porém, quem foi San Valentino?

Quando pensamos nele pensamos imediatamente no dia. Dia de amor, declarações presentes, flores, cartas, e pouco nos importa onde e como surgiu esta grande data comemorativa.

Mas afinal quem foi São Valentino?
Bom, ele foi um Bispo nascido em Interamna Nahars (atual Terni) e ao contrário de que muitos pensam o dia 14 (Nossa data comemorativa). É por incrível que pareça, a data de sua morte.

Existem diversas lendas sobre San Valentino em muitos países, por exemplo uma das lendas diz que, um centurião se apaixonou por uma jovem, porém não podiam se casar pois ele era pagão e ela de uma família cristã. San Valentin então batizou e celebrou o casamento deles para que pudessem viver o seu amor.
Outra lenda diz que San Valentin deu uma rosa de seu jardim a um casal que estavam brigando. Disse para que eles fizessem as pazes, orando e segurando juntos essa rosa. Depois de um tempo o casal pediu para que o bispo celebrasse o casamento deles, assim outros casais passaram a pedir a mesma benção ao bispo.
Mas como passamos a celebrar o amor na data de sua morte?

A origem do dia de San Valentino coincide com a tentativa da igreja católica de cristianizar o ritual pagão da fertilidade.

Para os antigos romanos, fevereiro era a época de preparação para o período do renascimento. As festas em homenagem a Luperco, entidade protetora dos campos e dos rebanhos, ocorriam no dia 15 de fevereiro, cinco semanas antes do início da primavera.
Com o intuito de substituir as comemorações libertinas, o papa Gelasio, no final do século V, acolheu as lendas sobre San Valentino e instituiu sua celebração em 14 de fevereiro, extinguindo as festas lupercais e apropriando-se da sua tradição.

Com o intuito de criar um grande exercito o imperador Cláudio II proibiu o matrimonio, pois ele acreditava que os jovens sem família se alistavam com maior facilidade no exército.
Mesmo com esta proibição San Valentino continuou fazendo matrimônios em segredo durante o governo de Cláudio II pois ele acreditava que o matrimonio dava sendo ao mundo e era obra de Deus; posteriormente sendo descoberto e preso. Enquanto aguardava a execução da sentença, muitos jovens jogavam flores e bilhetes, dizendo que acreditavam no amor e que não deixariam que nada os impedisse de amar.

Durante o seu cativeiro, uma mulher de nome Júlia, filha do seu carcereiro, cega desde nascença, que o visitara com alguma frequência levando-lhe comida e muita conversa. Diz a história que Valentim, sensibilizado com o problema de Júlia, implorou diariamente a Deus para que a fizesse recuperar a visão.
Certo dia, durante uma das suas visitas, uma luz iluminou a cela e Júlia começou a chorar& ela começou a ver. Perante este milagre, toda a sua família converteu-se ao Cristianismo. Claudius II, sabendo desta história e percebendo que Valentim não tinha renunciado o seu Deus, condenou-o à morte.
Valentino foi decapitado no dia 14 de fevereiro do ano 270, de noite para não despertar a ira de seus seguidores. Enquanto estava preso e antes de morrer enviou um bilhete à moça assinando “seu Valentim”, dando origem aos cartões apaixonados do dia dos namorados.

Depois da sua morte súbita e cruel, os fiéis de San Valentino em Interamna Nahars aumentaram tanto que no dia 14 de fevereiro iniciou-se uma festa litúrgica em sua homenagem. Essa festa se tornou rapidamente popular em outros países devido a difusão do calendário romano em toda a Europa.

Ao contrário do que ocorre no Brasil, o dia de San Valentino não é comemorado apenas com os namorados ou namoradas. É um dia que festeja juntamente as pessoas que se ama como familiares e amigos. É comum trocar mensagens com amigos do tipo “auguri di san valentino, ti voglio bene” ou “amico mio, buon san valentino” juntamente com alguma lembrancinha do tipo bombom ou chocolate. O mais tradicional dos presentes italianos é levar o seu amor para um jantar romântico à luz de velas ou cena a lume di candela.
De qualquer forma este dia especial deve ser usado para o difundir o amor, seja entre casais, amigos, pais, entes queridos e especialmente para aquela pessoa que você tem um crush.

Se declare, San Valentino se declarou, mas infelizmente não deu tempo de viver o seu amor.
Tem direito à cidadania italiana e quer desfrutar da cultura riquíssima do país de origem de sua família como cidadão? A Cidadania4u está pronta para te ajudar no que for necessário, da forma mais cômoda e segura! Entre em contato conosco!